Preparação pessoal
Ficou claro que teríamos que nos preparar muito para essa viagem. Não haveria tempo para tudo, mas alguns itens não poderiam faltar. Fomos iniciando cada parte de acordo com a prioridade.

Começamos por um rigoroso programa de preparação física. Com a ajuda do experiente preparador físico Renato Paiva, iniciamos um programa voltado a aumentar nossa resistência e força, além de tentar resolver problemas antigos, como alguns ombros e joelhos teimosos. Foi para mim uma grata experiência, pois mais do que uma preparação para um projeto específico, ficou a clara mensagem de que uma boa estrutura física é sinônimo de melhora na qualidade de vida. Outro ponto alto foram os exercícios na praia do Leblon. Além de criar uma excelente resistência, pois o trabalho na areia é muito pesado, a atividade ao ar livre nos dias de sol é simplesmente fantástica. Eu, Du e Renato nos divertimos bastante. Ao Renatão, fica aqui o nosso agradecimento. Saudações rubro-negras!


Outra atividade que começamos cedo foi a vacinação. Após algumas pesquisas, chegamos à Fiocruz. Lá conseguimos um bom suporte através do departamento de “Vacina do Viajante” do Hospital Dia. Após uma entrevista rápida, na qual mostramos o nosso roteiro previsto, saímos com a receita de uma série de vacinas: Febre Tifóide, Raiva, Dupla Viral, Hepatite A, Hepatite B, Poliomielite, Tríplice Viral, Cólera, Meningite e Febre Amarela. A partir daí foi somente correr atrás de cada uma delas. A maioria tomamos na própria Fiocruz.

Colocamos também como prioridade a realização de um curso de primeiros socorros. Pelo fato de que estaremos muito em estradas, não serão pequenas as chances de nos envolvermos, presenciarmos ou mesmos chegarmos a um local de acidente. Não se trata de visão pessimista, e sim realista. Ninguém coloca o cinto de segurança com o intuito de enfiar a cara em um poste. Com o curso, certamente aumentaríamos a nossa capacidade de lidar com situações de acidentes, então, lá fomos nós! Fizemos o curso na X-Divers, certificado pela PDIC. Foi bem divertido (no ar condicionado, somente simulando acidentes, é fácil!). Depois de dois dias de curso, entre slides e RCP's (reanimação cárdio-pulmonar), estávamos diplomados e detentores do título de “socorristas”.


 

Além destas atividades, fizemos outras de interesse, como: fotografia subaquática (instrutor Ary Amarante), mecânica e pilotagem, além de visitas ao dentista, alergista e a uma nutricionista.

O curso de pilotagem foi ministrado pelo instrutor João Bosco, da Rio Todo Terreno. No primeiro dia, fomos em Itaguaí, para aprender técnicas de direção em terrenos com bastante erosão e lama. É impressionante o que o carro é capaz de fazer! Subimos um morro muito alto, cheio de valas, que nos parecia completamente intransponível. E deu tudo certo! No segundo dia, fomos para Itaipuaçu, praticar na areia e nas dunas. Vimos o quanto o carro rende melhor na areia com a pressão dos pneus menor! Nos dois dias, utilizamos os equipamentos off-road (guincho, high-lift, Max Jack) para treinar técnicas de resgate, troca de pneus, etc. Foi muito proveitoso (apesar do calor intenso), principalmente para ganharmos confiança no Pezão e nos equipamentos!

 

 
by TWIST

Copyright © World Experience  |  contato@worldexperience.com.br

 
WE_YouTube
WE_Flickr
WE_Facebook